Converter para DNG com Perdas? Sim ou Não?



Há muito tempo se fala do DNG (desde que se existe o Lightroom que eu lembre hehe), mas afinal o que é isso?
DNG é o RAW da Adobe. Assim como NEF é da Nikon, Cr2 é da Canon e RAF é da Fuji.

Mas por qual motivo eu deveria mudar para DNG com perdas?
– DNG com perdas é muito mais leve no tamanho, ocupa muito menos espaço que os originais das marcas;
– É melhor que JPEG;
– DNG com perdas mantém pontos importantes do RAW original, como a latitude e a possibilidade de alterar o balanço de branco;

O tio Lucas (Lucas Cavalheiro, meu sócio na Escola de Fotógrafos) fez um vídeo sobre, veja abaixo:

A título de curiosidade:
– Estou há quase 2 anos convertendo minhas fotos antigas para DNG com perdas, pois para quem não sabe eu guardo todos meus trabalhos já feitos (o que dá mais de 1milhão de fotos), como a conversão deixa o Lr lento, eu faço sempre antes de dormir ou quando lembro de fazer hehe ou seja: vai demorar um tempo ainda para terminar tudo;
– Antigamente eu guardava apenas o JPEG, mas hoje converto tudo pra DNG e o resultado? Arquivos mais leves, ou seja, mais HD sobrando;
– Quando faço essa conversão? Depois de tudo editado, exportado para JPEG e entregue para o cliente (atualmente meu backup é realizado em 3 lugares = DNG com perdas em dois servidores e JPEG qualidade 80 na nuvem) – farei mais adiante um post sobre backup;
– Nas mais de 200mil fotos convertidas eu já tive um ganho de aproximadamente 1,5tb em HD, ou seja vale!

Gostou do post? Quer saber mais alguma coisa?
Pergunte nos comentários, comente!
Sua participação é muito importante pra nós!

Um forte abraço,
Allan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *